1 de jun de 2011

A espera do cavalo



Por que me deixaram aqui? - eu penso. Os homens correm.
Será que fiz algo errado? Será que estou de castigo?
Se for pra ter más companhias, fico melhor sozinho.
O dia é claro e quente. O muro não me incomoda.
Quem não tem aonde ir nunca estará perdido.
Tranquilo, espero.


Nenhum comentário:

Postar um comentário